CENTRAL DE EMERGÊNCIAS 21 2621-5141

Clareamento Dental

Agende sua consulta com nosso especialista! Telefone: (21) 3023-3876 | 2621-5141 E-mail: contato@oralodontologia.com.br

A auto estima é um fator relevante no convívio social. Muitas pessoas deixam de sorrir devido à uma estética dental prejudicada. Nos casos onde o fator primordial deste comportamento é a alteração da cor, o clareamanto dental pode ser a solução. A alteração de cor pode ser devido à fatores externos e internos, localizada em um ou mais dentes, ou em todos.

Clareamento Dental

Quando está no íntimo da estrutura dental é devido ao traumatismo, tetraciclina (ingerida durante a calcificação do esmalte), necrose pulpar, excesso de material obturador de canal, etc.

O clareamento dental é feito por um gel a base de peróxido de carbamida, que penetra no esmalte e quebra as moléculas de pigmento.

Existem basicamente dois tipos de clareamento: o caseiro e o de consultório, mais conhecido como clareamento a laser.

No clareamento caseiro, o gel é colocado em uma moldeira, feita a partir do molde dos dentes do paciente. O tempo de uso diário depende de cada paciente e da concentração do ácido, e esta orientação é de responsabilidade do dentista. Este tipo de clareamento deve ter acompanhamento constante do dentista, com consultas periódicas, a fim de evitar danos irreversíveis aos dentes.

O clareamento realizado no consultório é feito com um gel mais concentrado e por isso clareia os dentes com maior rapidez. Podem ser necessárias algumas aplicações, de acordo com cada caso. A mucosa é protegida por uma barreira gengival e o gel é aplicado nos dentes. Pesquisas recentes provaram que a alta concentração do ácido por um tempo prolongado na superfície dos dentes é a única responsável pelo clareamento, e não a luz que é aplicada. Assim, apesar do termo clareamento a laser continuar sendo usado, não corresponde à realidade do procedimento.

Cada tipo de clareamento tem sua indicação e esta decisão é tomada pelo profissional após uma avaliação inicial e registro da cor inicial dos dentes do paciente. Há casos em que o dentista precisa combinar mais de um tipo de clareamento para chegar à tonalidade desejada.

Ainda há um terceiro tipo de clareamento, realizado em dentes não vitais, que foram tratados endodonticamente (tratamento de canal) e, por algum motivo, ficaram mais escurecidos que os outros. Neste clareamento o gel é aplicado dentro do dente, por onde foi feito o acesso ao canal. O sucesso dependerá de quanto tempo o dente está escurecido e do número de sessões com o gel.

Nos clareamentos vitais, que são os dois primeiros, o paciente pode ter sensibilidade durante as sessões. Caso isto ocorra, o dentista aplica um agente dessensibilizante. Alimentos cítricos devem ser evitados para prevenir sensibilidade, assim como alimentos com corantes devem ser evitados para prevenir o escurecimento precoce dos dentes.

O clareamento feito no consultório e o caseiro supervisionado pelo dentista, sem exageros, não traz danos aos dentes, às mucosas e à saúde em geral. O pigmento é quebrado em uma reação de combustão e sua estrutura é muito semelhante ao esmalte dental, assim, feito sem limites, leva à quebra química da estrutura do esmalte, causando danos irreversíveis.

Seu resultado é comprovado e a estabilidade tem média de dois anos. A manutenção deve ser feita pelo dentista e o paciente deve seguir as restrições de alimentação durante o tratamento.

Como o gel clareador não tem efeito sobre as restaurações e próteses, estas devem ser trocadas a partir de 10 dias após o término do clareamento, quando ocorre a estabilidade da cor.

Atualmente o clareamento dentário é o tratamento mais procurado nas clínicas odontológicas. Não podemos mais negar que a estética faz parte do nosso dia-a-dia, tanto na área pessoal como na profissional. Afinal, quem não quer um sorriso lindo, mais branco e brilhante?